rss
email
twitter
facebook

05 maio 2008

matilha

Somos diferentes quando andamos em bando. Qualquer um que já assistiu discovery sabe os por quês. Somos mais ousados, mais desinibidos e menos preocupados com o que pensam os outros. Afinal, uma vez que pertencemos a um grupo, who cares about the others?! Já fomos aceitos mesmo. É por isso que quando estamos em grupo rimos alto, fazemos escândalos e nem aí pros outros que ficam olhando. Clã fechado dá uma certa autonomia. Poder. Liberdade e sensação de onipotência. Será que as pessoas são mais verdadeiras quando estão sozinhas ou quando estão em grupo? Difícil perceber quando um não está atuando. Especialmente quando um carrega consigo a capa da dissimulação. But, dizem que precisa um tolo para reconhecer outro.

**

Eventos singluares (eventos não são singulares, eles são a culminância de uma série de outros fatores. Singular é o momento em que se percebe a dimensão das coisas) podem, sim, pintar histórias com novas cores. Embora que, no fim, seja sempre um jogo pra ver quem cede antes e quem vence ao obter aquilo que quer. Cada um com suas armas.

--

Bom senso. Meu reino por um pouco de bom senso. Achar a medida das coisas é o que de pior pode caber a uma pessoa. O meio termo, a medida exata, o ponto certo são sempre impossíveis de se encontrar - exceto pela medida que se tem após ter passado por eles. "Ah, devia ter feito um pouquinho mais assim. Se tivesse ido um pouquinho menos longe ...".

//

Quem tem um ensaio sobre espontaneidade planejada pra me mostrar?

++

O livro pra procurar e relever essa semana: O Corpo Fala. Dona Marliva tinha sua razão, sim.

2 comentários:

KassyKassandra disse...

Eu prefiro andar em bando. Só assim convido travestis para tirar fotos com meu grupo antes de fechar o bar... e tô nem aí meeeeeeesmo...

Ah sim, Marliva tinha sim, oh!!!!


bjo

Caco disse...

Ei, gostei desse ensaio sobre a coletividade. Me levou a refletir. Realmente agimos diferente nas duas situações.

E sim, equilíbrio é ótimo mas é muito chato. É bom rolar uma intensidade de vez em quando.
bjs