rss
email
twitter
facebook

21 agosto 2008

(in)sone

Sempre tive inveja de quem tem insônia. Embora saiba que uma noite bem dormida cure qualquer coisa, acho um charme quem não consegue dormir. É algo nobre e poético: fico pensando em todas as possibilidades grandiosas que eles imaginam, nos planos e idéias geniais, nos dilemas e nas dúvidas cruciais que carregam na cabeça aqueles que, à noite, não conseguem dormir.

Penso nos insones escorados no para-peito da janela, matutando soluções para o insoúvel, enquanto bebericam suas xícaras de chá ou contemplam o refexo de suas olheiras no vidro. Penso nas conversas que eles ensaiam enquanto viram de um lado para outro da cama, sob cobertas revoltas, na esperança de consertar o que lhes aflige.

E, enquanto faço tudo isso, adormeço pra sempre e pra nunca mais acordar. Porque eu ainda não perdi o sono. Talvez por não passar uma boa noite acordada, pensando, que eu viva parte dos dias como se estivesse em transe.

2 comentários:

KassyKassandra disse...

Caraca gein, que delícia de texto!
Este está entre os tops!

beijo

Caco disse...

Eu acho bonito - mas nos outros. Quando acontece comigo fico puto da vida. Perdoe-me o trocadilho fácil, mas ter insônia é um pesadelo.
besos