rss
email
twitter
facebook

21 fevereiro 2008

o nó

O nó na garganta é a pior coisa que há no mundo. Porque ele não passa nunca, não importa o que a pessoa beba, quanto ela respire ou pra onde ela olhe. A garganta obstruída é um negócio que demora – é daqueles momentos .. você sabe .. interminavelmente longos. E não adianta a pessoa querer disfarçar, porque ela só consegue por um pouquinho de tempo. Mas aí em seguida vem alguma coisa que faz os olhos marejarem novamente e começa tudo de novo. Isso toda vez que a pessoa pensa que está melhorando.

A segunda pior coisa do mundo é a insegurança que as coisas despertam em alguém quando algo dá errado. A pessoa duvidar de suas habilidades só não é mortalmente sufocante porque, a essas alturas, a pessoa já está com a garganta trancada por causa do nó mesmo e não sente lá muita coisa a mais. Errar dá uma sensação de culpa bem grande. Que só perde pra vergonha e pelo remorso de ter errado. Quando o erro atrapalha os outros, então, aí dá licença, porque faltam todos os superlativos pra descrever. Chega a faltar o ar.

A terceira pior coisa do mundo é a pessoa achar que tudo que faz é errado e que ela devia mesmo é tirar seu time de campo antes de continuar atrapalhando. Hoje me disse uma amiga minha que esse é o caminho da frustração. Deve ser o acontece quando a luz se apaga.

1 comentários:

KassyKassandra disse...

É, eu disse ...

Beijo

Kassy