rss
email
twitter
facebook

28 março 2010

Menage


Ele consegue dar conta de duas tranquilamente. Três ou até quatro, dependendo da resistência, não são páreo para ele. Quando ele entra, você sente o caminho se abrindo por dentro de seu âmago. E você pode pedir uma atrás da outra, sem parar, que ele aguenta.

Ele pode seguir em frente até que você esteja completamente saciada - e geralmente é, sim, você quem entrega os pontos antes. Ele segue lá, se oferecendo para mais uma. Eu já cheguei ao número de nove em uma única noite. De vez em quando ele me provoca, desafiando pra ultrapassar essa marca. Mas eu disfarço, dou uma ou duas, rapidamente e desconverso. Porque ele pode me fazer perder o controle de um jeito incomparável.

Eu, que tenho um fraco pelos tons laranja-dourado, com um quezinho de marrom, simplesmente não posso resistir - tampouco a ele. José, o Cuervo. Especial, quando você pretente estimular o sexto sentido para alcançar o sétimo céu. Sempre com os devidos cuidados para não acabar, acidentalmente, com um oitavo passageiro à bordo. E que venha a Páscoa, para tirarmos a prova dos nove.

2 comentários:

Caco disse...

hahahahahahahah
muito boa!

disse...

ô maravilha!