rss
email
twitter
facebook

30 outubro 2008

car crahs

Quem dirige - e especialmente quem pilota - um automóvel sabe dos riscos que se corre na estrada. Pode-se raspar uma calota no cordão, arranhar o pára-choque numa estacionada sem sucesso e tirar um fino do retrovisor dos outros quando fazendo uma manobra ousada. Isso tudo é ok e faz parte da selva do trânsito. E, claro, poderia ser evitado com uma postura um pouco menos agressiva atrás do volante, mas aí é outra história.

O que preocupa - e é motivo de alterta - é quando a pessoa sofre um acidente por desatenção. Mais especificamente, quando ela soca o carro embaixo da traseira de uma caminhonete porque estava com a cabeça na lua, pensando em quanto de merda seu dia de trabalho estava sendo.

Ok, meu acidente foi a 20 km/h, eu não quebrei uma unha e só vou ter um prejuizo financeiro de médio porte. Porém, o que importa aqui é o princípio: atentados contra a vida. Quando a pessoa chega nesse ponto é porque realmente tem algo que não vai bem. E, mesmo que não haja nada que se possa fazer, algo precisa ser feito. Antes que seja tarde de mais.

Para pensar: por que? por quem? quanto? até quando?

.

4 comentários:

Rico disse...

eu sei dos finos q passo na carona...
medo!

Rochele disse...

Primeiro: como assim acidente?
Segundo: tu tá bem?
Terceiro: tu nunca anda a 20km/h.
Quarto: não vale a pena não. Tá na hora de parar e voltar a ter um vida normal.
Bjos e te cuida hein.

KassyKassandra disse...

Como é que é???
Não quebrou nada então, tem certeza???

Tu sabe quanta chinelada vai levar no nosso próximo encontro se não trabalhar menos né?!

Beijo

RobsonB disse...

Lá se vai a graça que ía pra cima do Rico..........