rss
email
twitter
facebook

06 abril 2008

venha, que o que vem é perfeição


So it happened. Tive o primeiro fim de semana normal em muito tempo. Sem nada de trabalho.
Começou na sexta-feira, com um chopp+fritas no shopping as 19h - inimaginavelmente cedo. Nada como a tonturinha pra fazer as coisas menos piores. E quebrar os silêncios.
E depois com um almoço light no sábado e uma viagem no meio da ensolarada tarde até a longinqua Nova Petropolis. Lá, um encontro super família na super aconchegante casa de Kassandra. Depois, um turístico passeio no labirinto das flores, com direito a fotos e tudo o mais. E, como o tempo não passa quando se está sem fazer nada, fomos jogar boliche e beber cerveja. Quebrei as unhas todas, e de todos os dedos errados. Mas pelo menos não fiquei em último lugar, o que sempre é simpático. Teve até o momento flashback com uma cantadinha de pneu no asfalto antes do tão esperado Café Colonial.
Como bons bêbados, devoramos toda a comida em dez minutos, pedimos uma reposição, estufamos a pança e passamos a maior vergonha por:
a) ter pedido repetição antes de a moça ter terminado de servir a primeira remessa
b) termos ficado 3 horas num lugar que fica no máximo metade disso
c) ter não experimentado 60% das comidas por termos atacado pao e geleia de morango como selvagens
Feito tudo isso, ainda sobrou tempo no sábado pra visitar os pais e dormir. Aproveitando que o fim de semana estava em camera lenta, deu pra recuperar todo sono perdido e, ainda assim, acordar cedo, convocar todas as pessoas pra um alomço e dar uma passeadinha básica no Iguatemi, como pede o bom domingo.
Então, depois de um xixizinho em São Pedro, veio uma tarde de Maria: vassoura, omo e pia.
E ainda é domingo, gente.

Tudo isso na expectativa de que a semana que está por vir seja o oposto da semana que passou. Ou que, pelo menos, as pessoas se troquem mais do que meia dúzia de palavras por dia e precisem de menos açúcar pra suportar os dias.
Fim de semana que vem - tem evento! Menos mal que tudo volta ao normal. Porque o roteiro suburbano-desestrassante só vale em casos de emergência.

6 comentários:

KassyKassandra disse...

Foi perfeito!!!

Sentimos falta do Marcos...


Beijos

Rico disse...

parabéns pelo dia d vcs...bjs...Rico

Caco disse...

Nossa, suuuuuper odiei ter ficado de fora. Espero que tu sinta meu olhar polones de indignacao neste momento!!!!

Morgui disse...

gente.. precisamos fazer mais isso p pelo menos chegar aos 30 vivos né...

Anônimo disse...

See Please Here

Rochele disse...

Nem vou comentar NADA, já que sou uma pessoa totalmente excluída deste grupo seleto.